Minhas Pinturas

Seguidores

Minha lista de blogs

quinta-feira, 20 de julho de 2017

INFÂNCIA DOCE

aquarela em papel Moulin du Roy "rosas sempre rosas

A vida corria solta naquele canto do mundo, podia-se respirar,
 e nos dias de sol andava pisando em cascalhos e em secos galhos
até chegar na estrada estreita que seguia até a cancela, e depois o mar.
e lá vinha o trem com seu resfolegar de pão sim, bolacha não, assim sem parar,
contar os vagões e correr mais que o trem, pernas para voar
E quando cansava se estender na areia quente do mar
chutar ondas e não se importar de molhar a roupa
inventar canções,  poder cantar até ficar rouca.
Como era bom aquele lugar!
Um caminhão, malas de roupas, moveis, colchões,
de repente tudo ficou tão longe muito barulho
tudo esquecido, perdidas paixões
Vida comprida estreita, sem sabor naquele lugar sem ar
Chão duro, casas trancadas, grades, sem trem, longe do mar.
Praças fechadas é proibido entrar, como viver como sonhar?
Gostava tanto do outro lugar, liberdade, tudo aberto
Silencio nas noites, nada de tiros, balas só as de chupar,
Como era feio aquele lugar.
Nada fazer, já não se pode brincar, rir, gargalhar
molhar a roupa no mar, ou cantar até ficar rouca.
Apenas lembrar, chorar e como o trem resfolegar
Lá era bom, aqui não...Até cansar.
                                   Léah



20 comentários:

  1. Ah, minha querida, nada é mais igual, você está contando de um lugar que só ficou na nossa memória e na saudade. Lembra como a gente queria crescer depressa, ter compromissos, virar gente grande? Que pressa era aquela? Nem nossos filhos viveram o que nós vivemos. Era delicioso viver sem medo, hoje é que damos valor. Hoje, bem... não vou falar para não estragar tua linda crônica, tuas memórias, tuas saudades... Mas te entendo.
    Beijo grande, feliz Dia do Amigo.

    ResponderExcluir
  2. Que seus dias sejam sempre felizes, embora o dia do amigo tenha acabado de acabar!! é exatamente 00.01 horas.
    É o medo atrapalha tudo, será que um dia isso passará?
    Amei seu comentário, beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Un precioso escrito lleno de nostalgia. Recuerdos de juventud llenos de alegría y bien estar donde todo se disfrutaba con intensidad.
    Me gusto mucho tu relato, igualmente la pintura, como siempre llena de luz y color.
    Un abrazo Léah y buen día.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida Elda por seu comentário.
      beijinho, Léah

      Excluir
  4. Nem todos os lugares têm o mesmo encanto... Mas, com a idade, as coisas vão alterando o seu valor.
    Gostei do seu texto e da sua belíssima tela.
    Léah, um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Jaime pelo comentário.
      Grande abraço, Léah

      Excluir
  5. Muy linda pintura.
    Siempre color y dulzura en tus obras.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo gentil comentário.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  6. Outros tempos minha amiga, outros tempos...
    Maravilhosa tela
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  7. Marvilhosa a sua aquarela, diria mesmo encantadora! Beijinho D. Léah e feliz semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário gentil.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  8. Olá, Léah
    Quando temos boas recordações de infância... temos algo a que nos agarrar - e isso é muito bom.
    As mudanças muitas vezes não são para melhor, e quando se é criança e nos são cortadas as "liberdades" que tínhamos... pode ser doloroso.
    Gostei muito de seu texto.

    "Ver-nos-emos" em Setembro.
    Até lá desejo dias muito felizes.

    Votos de uma boa semana.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras e boas ferias, com muitas alegrias.
      beijinhos, Léah

      Excluir
  9. A infância será sempre o paraíso perdido!
    Belo texto e tela!
    beijinho

    ResponderExcluir
  10. Outros tempos... bem diferentes... em que também a vida era vista com outros olhos... os olhos da inocência, tão próprios da juventude... em que tudo é novidade, encanto, e descoberta... e talvez ainda não houvesse a noção dos perigos...
    Uma aguarela lindíssima, complementando tão bem, as suas palavras...
    Beijinhos!
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Ana, amei seu comentário.
      Beijinhos, Léah

      Excluir
  11. Hola Leah, una pintura con mucha profundidad, me gusta.
    Un abrazo.

    หนังใหม่

    ResponderExcluir
  12. nice article great post comment information thanks for sharing.
    ตารางคะแนน

    ResponderExcluir